Sinfonia de Mahler desafia público e Orquestra Sinfônica do Paraná em concerto no Teatro Guaíra
14/11/2022 - 14:46

 

Na manhã de domingo (20), a Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP) apresenta um programa com a 7ª Sinfonia de Mahler. A regência fica por conta do maestro Ira Levin, que vem pela primeira vez a Curitiba especialmente para trabalhar com a OSP. O concerto acontece no auditório Bento Munhoz da Rocha Neto (Guairão). Os ingressos já estão à venda pelo site Ticket Fácil.

“Estou ansioso para conhecer a orquestra e a cidade”, comentou o maestro. “Sempre ouvi coisas boas sobre a orquestra, mas ainda não tive contato. Estou ansioso para isso. É uma obra bem difícil e desafiadora. Acho que vai ser um primeiro encontro muito bom. Tenho boas expectativas”, completou.

Cleverson Cavalheiro, diretor-presidente do Centro Cultural Teatro Guaíra, diz que “é uma grande responsabilidade trabalhar com uma peça tão tecnicamente complexa e emocionalmente instigante quanto a 7ª de Mahler”. Daí, reflete, a importância de se ter a regência de alguém como o maestro Levin: “a experiência dele, tanto com as composições de Mahler quanto com o romantismo alemão, são fundamentais para que a Orquestra Sinfônica do Paraná possa oferecer toda a emoção que o público merece através dessa peça”.

Programa com as informações do concerto

 

Mahler
A Sinfonia n.º 7 em mi menor do compositor Gustav Mahler, chamada Canto da Noite, foi escrita entre 1904 e 1905 e constitui o ponto mais avançado de seu modernismo e, talvez por isso, a que mais demorou a ser reconhecida pelo público. “A 7ª de Mahler foi considerada por muitos anos a ovelha negra. Na verdade, especialmente o final. É até difícil dizer em poucas palavras. É uma sinfonia muito excêntrica. O primeiro movimento, que eu adoro, é um dos mais complicados de Mahler”, conta Levin.

Apesar de ser uma obra de execução complexa e avançada harmonicamente, o público não terá problemas para apreciar, comenta o maestro. Ele garante que “é fácil de ouvir, mas é difícil decifrar os temas”. A questão está nas possibilidades de compreensão e significados: “o que ele quis dizer com essa sinfonia é que é bem problemático”.
O maestro evita cair na armadilha da interpretação rasa, dizendo que “o significado da música muda ao longo do tempo”. Ele afirma, porém, que parte do segredo está em “entender a literatura romântica alemã”, citando nomes como E. T. A. Hoffmann.

Serviço
Concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná, com maestro convidado Ira Levin

20 de novembro, 10h30 – Bento Munhoz da Rocha Neto (Guairão)
Tempo de duração do espetáculo: 90 minutos
Classificação etária: 7 anos
Ticket Fácil
 

GALERIA DE IMAGENS