Flíblio Ferreira é o vencedor no Concurso Nacional de Composição

Data 05/09/2011 | Assunto: Notícias


O músico Flíblio Ferreira venceu o Concurso Nacional de Composição promovido pelo Teatro Guaíra em parceria com a Universidade Federal do Paraná com a obra: Terra Incógnita. O resultado foi divulgado neste domingo (04/09) durante o encerramento da I Bienal Música Hoje, que aconteceu na Reitoria.

    O músico Flíblio Ferreira venceu o Concurso Nacional de Composição promovido pelo Teatro Guaíra em parceria com a Universidade Federal do Paraná com a obra Terra Incógnita. O resultado foi divulgado neste domingo (04/09) durante o encerramento da I Bienal Música Hoje, que aconteceu na Reitoria.
O Concurso que homenageia os 100 anos da UFPR em 2012 iniciou no mês de junho, teve 26 obras inscritas e somente cinco foram classificadas na segunda etapa. As composições foram avaliadas através de votos de uma banca formada pelos profissionais: Osvaldo Ferreira (Maestro titular da Orquestra Sinfônica do Paraná/ Portugal), Professor e Dr. Maurício Dottori (Compositor e Chefe de Departamento do DeArtes/UFPR), Roberto Victorio (Cuiabá/Compositor e Professor da UFMT), Sorin Lerescu (Compositor e Presidente da divisão Romena da Sociedade Internacional de Música Contemporânea/Romênia) e Maestro Jaime Wolfson, Regente do Ensemble Platypus, (Pianista e Compositor/México/Áustria) e também com o voto do público presente no concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná realizado na sexta-feira (02/09), no Guairão.
O vencedor além de receber a quantia em dinheiro de cinco mil reais, também terá a inclusão da obra no repertório da Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP), em 2012.
O maestro Osvaldo Ferreira, regente titular da OSP afirma que outras obras vencedoras na segunda etapa, serão apresentadas em concertos nos próximos anos, são elas: “O Fandango Mutante”, composição de Carlos Alberto F. dos Santos (SP); “Motus Sinfonicus”, Rogério Krieger (PR) “Os Passos no Rastro”, de Fernando Kozu, (PR); “Rotações (2011)”, de Luciano Leite Barbosa (RJ).
Flíblio Ferreira de Souza é natural de Curitibanos (SC), e aos 15 anos de idade mudou-se para a capital paranaense, onde aprofundou seus estudos. Desde 1996 participa de festivais de música na América Latina, entre eles o seleto Festival Internacional de Música de Campos do Jordão. Flíblio também foi um dos finalistas do Prêmio Internacional de Composição para Jovens Compositores de Bucareste, Romênia (“Jeunesses International Competition”). Desde o ano 2000 trabalha como regente de coros e orquestras, além de escrever música para grupos profissionais de música popular, música erudita de câmara e orquestral. Em sua produção constam ainda trilhas para cinema e teatro. Atualmente é membro da “Fundação Autor e Sociedade Geral de Autores e Editores -SGAE”, da Espanha.
Para o maestro Márcio Steuenagel, um dos organizadores da Bienal da Música Hoje, Curitiba tem muitos compositores de renome atuando no cenário musical brasileiro e no exterior.  “Com o I Concurso Nacional de Composição CCTG/OSP/UFPR, a cidade se insere no seleto grupo de instituições culturais que, no Brasil, promovem a criação de música nova; não só com incentivos abstratos, mas com a estrutura e apoio de uma Orquestra Sinfônica estatal”, diz ele.

Sobre a obra Terra Incógnita:
Segundo Flíbio Ferreira, sua obra vencedora no concurso faz alusão às navegações junto à história da UFPR, em seu pioneirismo secular no Brasil, avesso às condições adversas, aos períodos de incertezas, dissoluções e reestruturações frente aos "monstros" ameaçadores da história da humanidade e de sua história em particular. A presente obra traz uma homenagem aos 100 anos de início das "navegações" pioneiras, documentando e mapeando com clareza, veracidade e ciência, um futuro melhor para o Estado e o país, rumo as verdadeiras riquezas infindas da "Terra Incógnita".





Está notícia foi publicada no Centro Cultural Teatro Guaíra http://www.teatroguaira.pr.gov.br

Endereço desta notícia:
http://www.teatroguaira.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=480