Centro Cultural Teatro Guaíra presta homenagem a artistas que resistiram à demolição do Teatro 13 de Maio

Data 15/12/2016 | Assunto: Destaques

Ação de artistas da cidade, em 1986, impediu que o prédio fosse demolido
O Centro Cultural Teatro Guaíra presta homenagem à classe artística curitibana com o descerramento de placa comemorativa aos 30 anos do então Teatro 13 de maio, atualmente nominado Teatro Zé Maria. A cerimônia será nesta sexta-feira, 16, às 17 horas, no saguão do Teatro, localizado na Rua 13 de Maio, 655, no centro de Curitiba.
“É o reconhecimento do Centro Cultural Teatro Guaíra ao Grupo 13 de Maio, à população, à imprensa de Curitiba e ao jurista Renê Ariel Dotti por esta importante conquista para a arte da cidade”, disse a diretora-presidente do CCTG, Monica Rischbieter.

O Grupo 13 de Maio é composto pela Tamanduá Produções Artísticas (Beto Bruel e
Regina Bastos), NBP Produções (Nautílio Portela e Claudete Pereira Jorge in memoriam), M&S Produções (Mário Schoemberger in memoriam) e Divinos Comediantes (Francisco Moura).

Histórico – a história do prédio onde está o Teatro Zé Maria começa no fim do século 19, quando ali foi instalada a fábrica de malhas e confecções da família Hoffman.
Antes de se tornar o atual auditório, o local foi também a Malharia Curitibana e a Fábrica do Samba.

Nos anos 1980, o edifício chamou a atenção do ator José Maria Santos. Junto com outro ator, Irineu Adami, e com recursos da Associação dos Produtores de Espetáculos Teatrais do Paraná, do Serviço Nacional de Teatro, da Secretaria de Estado de Cultura e da Fundação Cultural de Curitiba foi construído no local o Teatro da Classe.

De 1983 a 1986, o Teatro passou por altos e baixos devido à falta de público e recursos, ao aumento do aluguel do prédio e até mesmo à ausência temporária de José Maria Santos do teatro curitibano.
Foi neste período, o mais difícil do Teatro, que os proprietários do imóvel decidiram vendê-lo e os compradores despejaram os ocupantes do prédio. Nesta época, o auditório já era chamado de Teatro 13 de Maio.

Depois da venda, foi iniciada, sem aviso prévio, a demolição das paredes externas da construção. A destruição completa foi impedida devido à intervenção da classe artística e de políticos do estado. O prédio foi então tombado pelo Governo do Estado e foi feito o projeto de revitalização do espaço.

Apesar de as obras terem sido começadas, foi após o falecimento do ator José Maria Santos, em 1990, que houve mobilização para transformar o espaço. Oito anos mais tarde, em 27 de junho de 1998, o Teatro José Maria Santos foi inaugurado sob administração do Centro Cultural Teatro Guaíra, e passou a fazer parte do cenário cultural paranaense.
Em 2016 passou a ser chamado de Teatro Zé Maria.

Serviço

Descerramento placa comemorativa
Dia 16 de dezembro às 17h
Teatro Zé Maria
Rua 13 de Maio, 655
Curitiba




Está notícia foi publicada no Centro Cultural Teatro Guaíra http://www.teatroguaira.pr.gov.br

Endereço desta notícia:
http://www.teatroguaira.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=1984